Quem trabalha no mercado financeiro sabe que em um ambiente altamente competitivo é fundamental tomar decisões com velocidade – e para isso é preciso se comunicar de forma segura e rápida com suas contrapartes. Ainda hoje, as negociações por voz ocupam um espaço importante em mesas de operações. Isso porque a interação pessoal por chamadas de voz é a forma mais eficiente de trocar informações com agilidade e, principalmente, com clareza, gravação e auditoria, o que é muito importante para atender às exigências do regulador, além de ser um diferencial para quem quer se manter à frente da concorrência.

Ao lidar com as exigências complexas da gestão de ativos, os profissionais da área operam com canais de voz que ficam permanentemente ativos (hotlines) e discagem rápida, com necessidade de estabilidade total, rapidez de conexão e flexibilidade para se ajustar às demandas de negócio. As tradings turrets, que são sistemas de telefonia especializados, atendem a todas as demandas de comunicação e colaboração para mesas de operações financeiras e centros de decisão. Ao mesmo tempo, oferecem eficiência de custos e possibilidade de adequação às demandas do compliance, fundamental para as instituições que atuam no segmento financeiro.

O que são trading turrets

Uma trading turret é um dispositivo de comunicação, comumente ligado aos sistemas de telefonia usado por operadores financeiros, em mesas de negociação de bancos comerciais e de investimento, bem como em corretoras, assets e outras instituições. O dispositivo foi projetado para processar um grande número de chamadas por dia e tem capacidade de acessar múltiplos canais de comunicação em poucos segundos. Além disso, por seu formato modular, pode ser expandido ou compactado com facilidade. As turrets podem, ainda, ser programadas para atender necessidades específicas de cada usuário.

Por que a turret é melhor que a telefonia convencional?

1) Trata-se de uma solução escalável, baseada em tecnologias de ponta e adaptável às necessidades de operações críticas. Permite acesso a diversos serviços de comunicação e suporta uma variedade de aplicações, possibilitando a comunicação multilateral com diferentes tipos de chamadas e recursos.

2) Segue as melhores práticas do mercado tanto em relação aos requisitos funcionais quanto na garantia dos altos níveis de disponibilidade e governança.

3) Reduz custos com telefonia mantendo disponibilidade e estabilidade do sistema, bem como a segurança das operações.

4) Atende às exigências do órgão regulador (CVM – Comissão de Valores Mobiliários), pois quando é feita uma operação em nome de um cliente, todo o registro (sistêmico ou telefônico) pode ser auditado.

5) Permite que os usuários visualizem e priorizem chamadas recebidas de clientes ou contrapartes. Também é possível fazer chamadas prioritárias em linhas dedicadas com apenas um toque. As turrets podem ser configuradas para ter dezenas ou centenas de botões dedicados de discagem rápida, que podem ser organizados por páginas, bem como circuitos de troca de informações em massa e alto-falantes multicanal que podem ser compartilhados por times de profissionais.

6) Baseia-se em arquiteturas de comutação altamente distribuídas, diferentemente da telefonia convencional. Isso torna possível o processamento paralelo de chamadas e garante que sempre haverá mais troncos que usuários no sistema. Essa arquitetura também assegura que uma falha em um componente não implica na indisponibilidade de todos os usuários e linhas.

7) Agrega recursos e funcionalidades projetados especificamente para as necessidades de operadores de mercado: os aparelhos possuem diversos módulos e podem ser montados de forma flexível, conforme as especificidades de cada estação de trabalho; os usuários podem lidar com muitas chamadas de uma só vez; e podem programar dezenas de botões para efetuar chamadas instantâneas com apenas um toque.

8) Compartilha informações em tempo real com muitas contrapartes, em diferentes locais, facilitando a tomada de decisão em tempo mais curto.

9) Oferece uma experiência totalmente intuitiva de navegação, com painéis de fácil utilização e botões ‘one touch’. A customização pelo usuário é simples e rápida.

10) Garante a manutenção das operações mesmo em cenários imprevistos, com possibilidade de se ajustar ao plano de continuidade de negócios.

11) Possui acesso remoto, o que permite aos colaboradores que continuem trabalhando mesmo que estejam fora do escritório. As chamadas são transferidas com facilidade entre o aparelho de mesa e o telefone celular, dando grande mobilidade às equipes.

12) Facilita o gerenciamento de vários pontos de acesso, possibilitando a gestão centralizada das comunicações.

Em resumo

Não é simples atender às demandas e especificidades de comunicação envolvidas em uma operação complexa, em que decisões têm que ser tomadas com grande rapidez, como é o caso das mesas de negociação. É por isso que a trading turret se mostra uma solução eficaz, por ser escalável e ter sido criada, desde o início, em conformidade com as características esperadas de uma aplicação de missão crítica.

Sua arquitetura distribuída leva em consideração a alta complexidade das transações realizadas pelos profissionais do mercado financeiro, abrangendo desde a implantação e configuração até as futuras expansões. O modo como esta solução foi desenvolvida permite uma simplificação do ambiente tecnológico das mesas de operações, possibilitando sua utilização de forma distribuída geograficamente, com comunicação direta entre vários players. Além disso, os dispositivos podem ser expandidos ou reduzidos em poucos minutos.