Conheça a história da comunicação por voz.

Desde o surgimento da humanidade tentamos criar tecnologias que permitam nos comunicar com quem está longe. Com o tempo a transmissão de mensagens foi solucionada de diferentes maneiras, mas a comunicação por voz permaneceu sendo um grande desafio. Isso porque, por mais eficiente que seja a comunicação escrita, nada substitui uma conversa direta entre duas ou mais pessoas.

Só no século XIX a humanidade conseguiu criar um aparelho para conversar em tempo real com quem está longe. Na esteira das tecnologias da comunicação elétrica, foi inventado o telefone — quase ao mesmo tempo que o telégrafo e o rádio. Na época, essas três grandes inovações revolucionaram as formas de conexão humana e mudaram a história definitivamente. A comunicação por voz tornou possíveis as relações em nível global, transformou a forma de fazer negócios, aproximou famílias e muito mais. Afinal, uma conversa de viva voz tem uma grande vantagem sobre as mensagens escritas: ela transmite não apenas informações, mas também as emoções humanas.

Saiba como a tecnologia do rádio pode tornar a comunicação mais eficiente

Quer saber como evoluiu a comunicação por voz? Conheça mais detalhes sobre essa história incrível.

Surgimento do telefone

Ao longo do século XIX foram feitas algumas tentativas de criar uma tecnologia que transmitisse a voz por meio da eletricidade. Mas foi só em 10 de março de 1876 que o cientista e fonoaudiólogo Graham Bell conseguiu executar a primeira chamada telefônica oficial. Ele ligou para seu auxiliar, Thomas Watson. É por isso que a data foi escolhida para comemorar o Dia do Telefone.

No início, as chamadas eram feitas por meio de centrais operadas por telefonistas, geralmente mulheres, que conectavam manualmente um ponto da rede a outro. Com o tempo, foram desenvolvidos vários aperfeiçoamentos, com destaque para a criação do disco numérico, que eliminou a necessidade de passar pelas centrais e possibilitou discagens diretas. Nos anos 1960, a tecnologia DTMF (dual-tone multi-frequency signaling) trouxe os teclados, que facilitaram a discagem e se tornaram o padrão utilizado até hoje em consoles telefônicos.

Telefonia móvel

Depois da criação de uma tecnologia que permitia transmitir conversas por meio da eletricidade, o passo seguinte seria encontrar uma forma de tornar essa tecnologia portátil. Já em 1947 foram desenvolvidos os primeiros protótipos do que hoje chamamos de telefone celular. A grande inovação foi encontrar uma forma de propagar os sons emitidos por meio de ondas eletromagnéticas, e não por cabos físicos. A partir daí a tecnologia foi aperfeiçoada, e nos anos 1970 o Japão saiu na frente ao instalar as primeiras redes de telefonia móvel. Vinte anos depois, os aparelhos portáteis ganharam o mundo, ainda em modelos grandes, pesados e com pouca autonomia de uso. Em 1990, os primeiros celulares brasileiros foram ativados no Rio de Janeiro.

A primeira geração de celulares (1G) adotava padrões analógicos que transmitiam apenas voz. A segunda geração (2G) já se baseava em sistemas de codificação digital (GSM, TDMA e CDMA), mas permaneceu sendo usada principalmente para comunicação por voz. A terceira geração (3G) foi projetada desde o início para transmitir também dados multimídia. Mas a revolução dos smartphones só foi possível com a ampla adoção da quarta geração (4G), que incorporou aos aparelhos o acesso à internet móvel, transmissão de imagens em alta definição e videoconferência, entre outros recursos. O próximo passo, a tecnologia 5G, promete maior largura de banda, maiores velocidades de download e novas possibilidades de integração com a chamada internet das coisas (IoT).

Telefonia IP

Com a disseminação do acesso à internet por banda larga e a expansão das redes de dados nas empresas, foi uma questão de tempo para que se desenvolvesse a tecnologia de comunicação de voz pela rede. A telefonia IP, ou VoIP (Voice over Internet Protocol), se baseia no uso de equipamentos que conectam dois ou mais usuários por meio de rede local ou internet para transmitir voz como um pacote de dados. Com isso, tornou-se possível fazer ligações sem usar a rede de telefonia.

Solução de comunicação crítica

É nesse contexto que surge o ControlONE, console que integra múltiplas camadas de comunicação por voz, incluindo rádio, telefonia convencional, comunicação por satélite e VoIP. Mais que uma central telefônica, trata-se de uma solução de valor agregado, que possibilita a comunicação por voz através de qualquer plataforma e ainda permite a emissão de relatórios sobre diferentes informações, facilitando o atendimento a exigências de auditoria.

Por ter todas as características de quem já nasceu no mundo digital, a BYNE atende a centros de controle, gerência e despacho das empresas de energia, transporte aéreo, segurança pública, óleo e gás e mercado financeiro. São setores altamente regulados, em que a comunicação precisa ser eficiente, segura e auditável para atender às necessidades de conformidade a normas.

Em resumo

Vivemos em um mundo em que a comunicação é cada vez mais uma questão crítica, que depende da tecnologia para se efetivar. Hoje, a voz é mais um elemento transmitido através das redes, e a comunicação por voz passou por uma longa história até chegar ao mundo digital. Sem precisar fazer a transição do mundo analógico para o digital, a BYNE já surgiu pronta para atender as demandas desse mundo guiado por dados.

Dica

Para conhecer mais de perto como era a vida na época das primeiras centrais telefônicas, vale a pena assistir a série espanhola As Telefonistas, ambientada na Madri da década de 1920. As protagonistas trabalham em uma das primeiras companhias telefônicas da Europa, e a trama tem como pano de fundo as mudanças nos costumes que acompanharam a introdução da telefonia na sociedade.