O setor elétrico está em constante transformação, e um de seus principais desafios é a busca por soluções que aumentem a eficiência para consumidores tão diversos quanto grandes empresas (consumidores livres), residências, estabelecimentos comerciais e industriais e outros. Para atender a essas demandas e se adequar a normas cada vez mais exigentes, as empresas lidam cotidianamente com questões como diversificação da matriz energética, redução de custos e garantia de suprimento. Por conta de tudo isso, vem aumentando a adoção de tecnologias de comunicação ágeis e eficazes, que atendam a operações complexas e integrem diferentes tecnologias.

Vale lembrar que se trata de uma área estratégica e altamente complexa. Três tipos de instituições fazem parte do setor elétrico: geradoras, transmissoras e distribuidoras. Cada um desses segmentos tem necessidades diferentes no que diz respeito à conexão entre técnicos e centrais de operações. Dependendo de como atuam as equipes de campo, um sistema de comunicações ágil e confiável é fundamental para garantir a eficácia operacional das empresas. Confira a seguir alguns exemplos de como a comunicação via satélite pode melhorar a eficiência do setor elétrico.

Distribuidoras

As empresas distribuidoras entregam a energia elétrica aos consumidores finais, sejam residências, estabelecimentos comerciais, indústrias ou outros tipos de usuários. A maior parte das operações desse segmento acontece em centros urbanos, onde suas equipes têm acesso à rede convencional de telefonia celular. Assim, por exemplo, se um profissional vai fazer um reparo em um poste da rede de distribuição, ele precisará entrar em contato com o centro de operações para solicitar o desligamento do fornecimento naquela região. Essa comunicação, mesmo feita por meio da rede convencional, pode ser mais ágil se a empresa contar com a tecnologia PTToC (Push-To-Talk over Cellular). Com a instalação de um aplicativo nos celulares dos técnicos, o centro de operações é acionado com um simples toque, funcionando como uma comunicação via rádio acionada por touchscreen. Saiba mais sobre a tecnologia PTT

Além disso, mesmo nas cidades existem “pontos cegos”, ou seja, locais onde o sinal da rede de telefonia celular não chega ou é instável. Nesses casos, com a instalação de equipamentos de comunicação satelital nas viaturas é possível acessar a cobertura via satélite e fazer a chamada para o centro de operações. Seja de uma maneira ou de outra, as chamadas realizadas pelas equipes de campo têm integração com os consoles BYNE dos centros de operações, de forma rápida e simples.

Transmissoras

As empresas transmissoras são as responsáveis por transportar a energia produzida nas usinas, por meio de linhas de transmissão, até as distribuidoras. Nessas redes há cabos de alta tensão erguidos sobre torres, que em muitos casos são instaladas em locais remotos. As linhas de transmissão passam por estradas, fazendas e florestas, localidades onde as redes convencionais de telefonia celular não existem ou são pouco confiáveis.

Para as equipes de campo que atuam na manutenção e reparo das linhas de transmissão, a forma mais confiável de comunicação é por meio de satélite. Também é comum a utilização de redes próprias de rádio VHF. Com o uso de equipamentos adequados, os profissionais conseguem fazer chamadas de voz, acessar internet e transmitir dados mesmo nas áreas mais isoladas. Os terminais funcionam, ainda, acoplados aos veículos, e podem ser utilizados mesmo quando as equipes estiverem se deslocando para o local do chamado. Tudo isso contando com a segurança da integração com o centro de operações, independentemente de onde a equipe de campo precisar fazer o seu trabalho.

Geradoras

As empresas transmissoras são as responsáveis por transportar a energia produzida nas usinas, por meio de linhas de transmissão, até as distribuidoras. Nessas redes há cabos de alta tensão erguidos sobre torres, que em muitos casos são instaladas em locais remotos. As linhas de transmissão passam por estradas, fazendas e florestas, localidades onde as redes convencionais de telefonia celular não existem ou são pouco confiáveis.

Quando os profissionais são deslocados para locais afastados, dentro dos parques de geração, as viaturas precisam se comunicar com o centro de operações. As chamadas podem ser realizadas por meio de telefones celulares ou via satélite. De qualquer forma, a central da BYNE se integra com qualquer forma de comunicação que venha das equipes de campo. Não importa se a chamada é originada em áreas urbanas ou rurais, nem se será transmitida via rede LTE, rádios terrestres digitais ou analógicos ou por satélite, todas elas são integradas ao centro de operações com facilidade.

Em resumo

Independente do segmento de atuação, as empresas do setor elétrico lidam com operações altamente complexas, em que diferentes tipos de profissionais precisam se comunicar em pontos distantes, muitas vezes desempenhando várias tarefas simultaneamente. Para isso, as equipes adotam diferentes meios de comunicação, tecnologias e interfaces, e utilizam diversos equipamentos para realizar suas atividades. É por isso que, quando se trata da comunicação entre os técnicos e a central, a conexão precisa ser ágil e eficiente, com o objetivo de minimizar falhas humanas e manter a conexão de forma segura e rápida.